Eu traguei teus lábios como aquele velho cigarro de marca antiga que mancha meus dentes e resseca meus lábios, não queria escrever sobre ti ou sobre tua carne jovem, sua carne experiente que toca chico madrugada adentro para uma semi-ninfeta de dezessete anos, eu colei teus olhos na cabeceira da minha cama e tentei fazer poesia de todo e cada centímetro que vim a deitar sobre o meu regaço, te acolhi quando suas lágrimas eram quentes e salgadas o suficiente para o meu paladar, nervosas o bastante para fazer dançar também as minhas e unidas rugirem em um orgasmo machucado, um ultimo orgasmo de adeus, eu pensei em te roubar e espalhar tua seiva pelo meu jardim para assim colher tuas cinzas em cada primavera, para roçar aquela saia de linho que te enche de alegria nos espinhos das rosas perfumadas pelo teu cheiro, oh baby eu te amo tanto que acho que não deveria prosseguir assim, pois eu já sou tão livre, tão fuleira, que já não sei se consigo me adestrar novamente a forma recém saída do amor.
Secretária da Morte.
Durante o dia,
a noite, de malandra,
junta as estrelas
e vai dormir.
Anarquismos.
E aqueles que foram vistos dançando foram julgados loucos por aqueles que não podiam ouvir a música.
Friedrich Nietzsche.
oconfidentedointimo: cara, sério, sua resposta foi TOP! Agr só não sei do que devo escrever, pq eu não cheguei na fase de sentir amor ainda, kkkkkk

Quando escreve seus textos, se inspira em exatamente o quê? Na natureza? Nos temas casuais?
Não quero implantar o amor na sua cabeça, então se não chegou a hora até este exato instante, ainda vai chegar.
Uma hora a venda será tirada de seus olhos, e Você verá a vida sobre outro prisma.

Boa Noite!

navepoetica: Se pudesse ter nascido em outra época, qual seria?

Na época dos dinossauros, aonde não existia nem um ser humano. E queria ser uma pedra, no cume de uma montanha. Pra ficar ali, num dos lugares mais altos daquelas terras. Sendo apenas uma pedra.

mande uma pergunta criativa nessa ask e nessa (ask). Que iremos reblogar autorias que nos identificarmos.

Ontem, passou uma bela dama
E que bela dama era aquela
Avistei-a tão linda, pela janela,
Sonhei com ela em minha cama

Sorte tem o vento que se choca
Contra o seu corpo na passarela
Vento que sopra de leve na boca
Vento que lhe envolve em cada viela

Onde estas que não mais passeia?
Essa calçada perdeu a graça
Bem menos bela, ficou a praça
Os meus tristes olhos por ela anseia.

Logo percebi quando passou
Que não sairia de mim.
À Bela que passa, mas que ficou
Deixando saudade sem fim.

— A bela que passa | NAVE POÉTICA.
Anonymous: um instrumento musical?

ppk

A vida não é somente sobrevivência, viva e sinta o que ela tem para lhe oferecer.
Desfechos.
fo-rasteira: Da onde e como surgem as suas ideias para criar textos?

Textos mesmo, faz bastante tempo que não os faço.
Sou uma bagunça emocionalmente falando. Então quando sai, sai por esforço.
eu acredito que tenho capacidade pra escrever coisas boas. mas não as faço por desorganização psicológica. tenho temas e acontecimentos reais para escrever. mas não tenho o tom e a melodia correta pulsando em minhas veias -não, ainda.

mande uma pergunta criativa nessa ask e nessa (ask). Que iremos reblogar autorias que nos identificarmos.

Anonymous: Eu não faço nada... e sou eclética de tudo. E os seus?

Gosto de Rock Nacional/Internacional, Gospel Romântico (rosas de saron), MPB e só. Tenho alguns sonhos, mas no momento. Só estou andando lentamente em direção a eles.

mande uma pergunta criativa nessa ask e nessa (ask). Que iremos reblogar autorias que nos identificarmos.

Apesar de minha alma viver na escuridão, se erguerá em plena luz.
Amei demais as estrelas para temer a noite.
"The Old Astronomer" - Sarah Williams
desfolha: Ma sua opinião, existe liberdade no caos, ou existe caos na liberdade, ou tudo isso seria apenas uma invenção da mente humana?

O caos lhe deixa nu e te mostra quem és de verdade.
Porém, não se apegue tanto a ele, tu podes se viciar.
O caos te deixa livre pra sentir a liberdade. A liberdade de poder escolher no meio de tanta bagunça, o que é mais parecido com você.
Então acredito que o caos te liberta da dúvida que tu tens de quem eu sou? Acredito que quando estamos no ápice do sofrimento, do questionamento pessoal. É ai que tu acha uma brecha, e se liberta.
De todos os seus medos. E corre, corre muito atrás dos teus desejos.

mande uma pergunta criativa nessa ask e nessa (ask). Que iremos reblogar autorias que nos identificarmos.

Afinal,
porque não nós,
a sós?
Juliana Pírcio.